29 de mar de 2003

Sinto-me traída em sentimentos... em promessas, no meu amar... minha entrega foi total... e por isso sofro profundamente... porém o mundo não merece meus olhos inchados em lágrimas... meu coração não merece sangrar desta forma por um alguém tão desalmado... então peço à saudade que leve este meu coração doente e me faça ver a vida friamente... como se deve ser neste mundo inescrupuloso que vivemos... me torno assim, se é preciso...

Ana... obrigada pelo poema de nossa doce Florbela... realmente ela traduz muito do meu coração... linda poetiza, sofredora como nós duas... amiga, adoro-te muito, obrigada pela linda amizade que me oferece... tens uma alma belíssima, sabia? ... beijos no seu coração...



Visões da Febre
(Florbela Espanca)

Doente. Sinto-me com febre e com delírio
Enche-se o quarto de fantasmas. 'Ma visão
Desenha-se ante mim tão branca como um lírio
Debruça-se de leve... Estranha aparição!

É uma mulher de sonho e de suavidade
Como a doce magnólia florindo ao sol poente
E disse-me baixinho: "Eu chamo-me Saudade,
E venho pra levar-te o coração doente!

Não sofrerás mais; serás fria como o gelo;
Neste mundo de infâmia o que é que importa sê-lo
Nunca tu chorarás por tudo mais que vejas!"

E abriu-me o meu seio; tirou-me o coração
Despeçado já sem 'ma palpitação,
Beijou-me e disse "Adeus!" E eu: "Bendita sejas!..."


Bom... estou apaixonada por esta belíssima poetiza... e achei um site completo sobre ela e seus poemas... vale conferir... Florbela Espanca... obrigada por me apresentar à ela Ana^^