5 de abr de 2005

Quero que desprendas
De qualquer temor que sintas
Tens o teu escudo, o teu tear
Tens na mão, querida
A semente
De uma flor que inspira um beijo ardente
Um convite para amar

Quero que você me dê a mão
Vamos sair por aí
Sem pensar no que foi sonhei
Que sofri, que chorei...
Pois a nossa manhã só nos fez esquecer
Me dê a mão, vamos sair pra ver o sol

É de manhã
Vem o sol
Mas os pingos da chuva que ontem caiu
Ainda estão a brilhar
Ainda estão a bailar
Ao vento alegre que nos traz esta canção...

Eu ainda estou aqui. ao menos, penso que estou...