3 de out de 2003

Desculpem-me, mas hoje serei extremamente azeda.

Ontem estava vendo um show do U2 que tenho gravado... e me inspirei para o post.

"I can't believe the news today" ... Realmente, não acredito. Tento fechar meus olhos, lutar contra eu mesma e contra todo este lixo inútil que está a minha volta. Eh, nem tudo são flores no planeta dos homens.

Cultura? Como a srta. Spears afirma: "I'm a slave for you"... Sim, escravos. Da mídia, da moda... do machismo exacerbado. Escravos do poderio, do mundo... de nossos próprios paradigmas copiados.

Estilo por fora, o vazio por dentro. Jovens escorados no amanhã... Renato Russo dizia: "desde pequenos nós comemos lixo..." Fast foods, beauty, style... Bulímicas se tornando seus ídolos, ojerizando a cultura podre oferecida.

Fora as nossas lutas internas. E parece que isto se agrava a medida que o tempo passa diante de nossos olhos... Sabe, sinto falta dos meus 16 anos... Escutava U2, as minhas preocupações se resumiam a "como chegar no rapaz que gosto" ... Feh, eu era tímida ao extremo. Agora sou fraca diante a tempestade que está se formando em meu coração... Queria sumir, desaparecer... ou apenas um colo, uma mão a me afagar... para que eu esquecesse de tudo por alguns segundos apenas.

Estou fadigada... mas, quer saber? Que se dane, vou exorcisar esta minha falsa moral.

Nara Leão uma vez cantou uma belíssima canção: "... Me critique sem razão, se omitir não vale a pena. Mas não polua minha cultura, não venha dividir comigo sua auto-censura. Me desencontre, não me prostitua, senão seremos mais uma carcaça em desgraça por aí... "

Beijos para quem quer ser beijado. Estarei por aí, vocês sabem onde me encontrar... "Levando um violão em baixo do braço..." ... Narinha Leão, eterna...